Diferenças entre Marketing Tradicional e Digital

Spread the love

Com o advento da Internet, a proliferação de blogs de autoria pessoal ou canais do YouTube, um grande volume de informações começou a ser gerado. De mãos dadas com a criação destes conteúdos, surgiram pesquisas nos motores de busca.

As marcas responderam, mais uma vez, ao comportamento social e tiraram proveito disso a seu favor. É assim que nasceu o marketing de conteúdo: as empresas começaram a criar blogs e têm introduzido conteúdos de todos os tipos de formatos.(imagens, vídeos, áudio).

O conteúdo tornou-se o ponto de encontro entre marcas e consumidores, entre oferta e demanda. O conteúdo cobre tudo, incluindo aquele gerado pelos próprios usuários.

 

A demanda e a intenção de pesquisar

Embora o marketing tradicional tenha usado vários recursos para medir a demanda, a forma como pesquisamos a Internet hoje fala de volumes não apenas sobre o volume de demanda , mas também sobre as características do usuário .

Embora no passado costumássemos recorrer a pesquisas e outros estudos, as consultas atuais dos usuários nos permitem traçar um mapa bastante preciso de nossos clientes em potencial. Além da idade, gênero, e localização, os filtros nos permite saber desde sua formação, até onde eles costumam frequentar.

  • De onde eles compram,
  • Quando eles compram,
  • Quais informações você está procurando antes de comprar?
  • Como eles pesquisam (qual é a sua linguagem, como se expressam)

Segundo o Google, existem 4 principais critérios de intenção de busca : O informativo, o deA investigação, o transacional e o de navegação. Em princípio, as marcas fazem um estudo de palavras-chave ou pesquisa de palavras-chave  como parte da otimização de sua estratégia de SEO. No entanto, é uma ótima maneira de conhecer nossos usuários e o caminho da demanda.

As ferramentas que costumamos usar para medir o volume de pesquisa de um termo específico podem nos dar uma boa ideia de como é a demanda relacionada a esse termo.

 

Visibilidade e posicionamento

Se eles me pedissem para citar uma única diferença entre o novo marketing e o tradicional, eu diria: “SEO” .

A visibilidade de uma marca sempre foi uma questão a ser priorizada pelos especialistas em marketing tradicionais. Uma marca que não é visível está fadada a se contentar com um número muito pequeno de clientes.

Se a Internet apareceu a frase foi criado: “Se você não estiver online, você não existe” com a esmagadora implantação de motores de busca e Google como o principal, surgiram: “Se você não está no Google, você não existe” . Não em vão, há uma piada clássica de SEO que diz: “O melhor lugar para esconder um cadáver é a segunda página do Google”.

Não em vão, as empresas investem infinito de recursos para aparecer nas primeiras posições do buscador de estrelas. E é que grande parte do tráfego que gera uma boa posição muitas vezes acaba se tornando vendas ou outros tipos de conversões.

SEO é o que dá visibilidade ao marketing de conteúdo e faz com que ele alcance os usuários:

 

O novo usuário versus usuário antigo

Adeus aos usuários controláveis ​​e gerenciáveis ​​que eram facilmente influenciados pela publicidade. O novo usuário é muito bem informado, é muito crítico e sabe muito bem o que quer.

Esse fator afeta diretamente as estratégias de marketing, pois as marcas estão cada vez mais expostas, mais indefesas e precisam optar por uma política mais transparente.

O consumidor está cada vez mais consciente das novidades, conhece melhor os produtos e serviços que contrata. Através de fóruns, opiniões de outros usuários, comentários em blogs ou canais do YouTube, as pessoas fazem uma opinião clara sobre o que comprarão antes de ir à loja.
Além disso, os consumidores geralmente sabem mais sobre um produto do que sobre os próprios vendedores.
Os vendedores devem ficar atento a qualidade e o suporte que seu produto oferece, pois geralmente se cria fóruns e grupos de discussão com milhares de pessoas atentas a opiniao dos consumidores, e que, com a internet, um único feedback ruim pode prejudicar toda a cadeia do negócio.
Novas figuras de publicidade: influenciadores e embaixadores

Ver Mais:  Confira 12 estrategias de marketing para pequenas empresas

Os usuários não acreditam mais em marcas , não estão interessados ​​em seu discurso. Essa realidade fez crescer figuras dignas de crédito: pessoas reais que dão sua opinião ou testemunho. Dois desses casos são os influenciadores conhecidos e os embaixadores da marca. Embora sejam conceitos diferentes, coincidem em algo: são pessoas reais que influenciam milhões de consumidores.

 

Os influenciadores :

Embora no marketing tradicional use figuras relevantes como artistas de cinema ou atletas, o marketing atual vai para o mercado de influenciadores . São pessoas que têm alguma credibilidade em um problema específico e que também tem uma comunidade que as segue.

Atualmente, existem muitas marcas que chegam a esses influenciadores para fazer uma revisão de seus produtos, descrever e dar sua opinião. Funciona em muitos setores, desde moda a câmeras, livros, cosméticos, cuidados infantis … a produtos de nicho.

Tão grande tem sido o impacto dessas figuras populares que o ” Marketing dos Influenciadores ” nasceu como uma denominação. Há muita literatura sobre este assunto. Atualmente, muitos dos melhores livros de marketing e publicidade dedicam um espaço aos influenciadores. Este é o caso de “Marca busca a egoblogger”, “Influencers” ou muitos outros.
Os influenciadores geralmente estao no Instagram, impactando milhares de consumidores e tendo ao seu circulo um vasto número de seguidores. Mas pode ser encontrado também em outras redes sociais como o Facebook, YouTube e Twitter.

 

Os embaixadores da marca:

Os embaixadores da marca são outro conceito, eles não são exatamente influenciadores, embora possam emitir opiniões em seus blogs ou em suas redes sociais, incluindo avaliações no YouTube.

Embora sejam menos populares que os influenciadores, eles são mais confiáveis e, portanto, geram mais benefícios para as marcas. Isto é, as recomendações dos embaixadores têm mais aceitação.
Os embaixadores geralmente são artistas, e, ou atletas que são bastanteconhecidos do público em geral e que gera confiança e credibilidade a marca. Um exemplo é os embaixadores do Barcelona, que é composta por ex-claques do clube e que gera um marketing absurdo com as figuras lendárias.

 

O impacto da rede social

As redes sociais representam um antes e um depois na história do marketing e da comunicação em geral. As marcas estão entrando nas plataformas sociais, algumas com mais sucesso do que outras.

Nem todas as redes sociais funcionam da mesma maneira: elas não seguem as mesmas diretrizes e os usuários fazem diferentes usos de cada uma delas. Isso força as marcas a seguirem as regras do jogo umas das outras, se quiserem ter sucesso. Não são os usuários ou as plataformas que se adaptarão às marcas, mas vice-versa.

Para as empresas, a aparição desses canais de comunicação com os consumidores significou uma mudança total na orientação de seu marketing. Além de estarem mais expostos do que nunca, eles têm a oportunidade de se comunicar diretamente com seus clientes reais ou potenciais , para desenvolver uma escuta ativa e ajustar suas ações.

Eles até se tornaram canais de atendimento ao cliente e muitas marcas optaram por abrir perfis paralelos para gerenciar as demandas de seus clientes. Por exemplo, muitos abriram uma conta oficial no Twitter para transmitir sua mensagem de marca e outra para administrar reclamações ou dúvidas de seus clientes.
Novos formatos de publicidade

Ver Mais:  Agência de Marketing para médicos e clínicas completa

As mudanças tecnológicas supuseram modificações imediatas na publicidade ao longo da história. O aparecimento da televisão ou do rádio teve um grande impacto no seu dia e eles ainda são válidos hoje.

O mesmo aconteceu com o surgimento da Internet e a introdução gradual do marketing digital. Muitos novos formatos de publicidade apareceram, alguns mais agressivos do que outros:

A necessidade de anunciar mais e mais e talvez a facilidade e o baixo custo para começar a anunciar motivou a criação de novos espaços para anúncios e muitos novos formatos, atualmente aonde clicamos tem um produto sendo promovido, não importa o local ou o formato utilizado.

 

Anúncios Sociais

Assim que as marcas perceberam que as redes sociais eram uma vitrine perfeita para se promover, mais e mais pessoas e marcas começaram a aparecer para publicar anúncios sociais. Na verdade, essas plataformas não param de crescer e precisam sempre reinventar a cada dia para oferecer aos profissionais de marketing anúncios mais eficazes e que não prejudique o usuário comum.

Cada plataforma oferece um sistema de anúncios e cada um deles tem seus pontos fortes ou fracos. Então, ao optar por um ou outro, considere o tráfego que você pode gerar, onde está o seu público-alvo, qual segmentação ele oferece, ferramentas de análise etc. Tenha em mente especialmente o tipo de campanha que você deseja desenvolver. Para isso o mercado já criou a tempo o profissional especializado em anuncios online. Se voce nao sabe ou não tem como contratar basta pegar um curso online que já fica por dentro.

 

Publicidade em Mecanismos de Pesquisa

A criação de campanhas publicitárias nos motores de busca é uma das formas mais básicas de publicidade online. Essas campanhas têm como objetivo fazer o contato com o cliente assim que ele começa a buscar informação sobre um produto. Como o contato acontece no início da busca, a probabilidade de acontecer uma conversão é maior que nas outras plataformas de anúncios. Porém, o custo tende a ser maior.

 

Mudanças na estrutura de custos

Acabamos de falar sobre as opções de publicidade oferecidas pela mídia digital. Outro ponto que tem o novo marketing a seu favor é que muitos desses canais são bem mais baratos que os tradicionais.

O desenvolvimento de uma campanha nas redes sociais ou no Google AdWords está ao alcance de qualquer empresa pequena ou média. No entanto, as mídias tradicionais, como a televisão, a imprensa escrita e até mesmo o rádio (o mais barato), eram apenas opções para grandes empresas com grandes orçamentários para esse fim.
O baixo custo e a possibilidade de qualquer pessoa anunciar fez com que houvesse uma explosão de crescimento do marketing digital, trazendo oportunidades e renda para todos.
Mais capacidade de reação em menos tempo

Bem-sucedido ou não, uma vez que uma campanha publicitária foi lançada ou uma estratégia foi lançada, houve um tempo em que as marcas não poderiam reagir com rapidez suficiente se não funcionassem.

A estrutura, os tradicionais protocolos de marketing, exigiam mais tempo desde o início até a coleta de feedback. Agora, no entanto, os tempos de cada processo são muito mais curtos, fazendo com que as marcas possam reagir com urgência se a situação exigir isso.

Isso se aplica a quase todos os tipos de campanhas. Por exemplo, uma campanha de PPC no Google AdWords é rápida e facilmente modificável. Se você perceber que algo não está funcionando, você pode pará-lo sem mais demoras. Outra opção é modificar sua configuração e iniciá-lo novamente com as novas alterações. Anúncios sociais também podem ser interrompidos, modificados ou cancelados quando você quiser.

Ver Mais:  Seu Email marketing 10X mais forte apenas contando histórias

 

Segmentação: a chave para o sucesso

Não há dúvida de que a segmentação é a base do sucesso de qualquer estratégia de vendas. Essa é uma das chaves básicas do marketing tradicional que o marketing digital conseguiu otimizar.

As plataformas sabem disso e não param de incluir mais e mais filtros específicos para ajustar nossa campanha. Os critérios gerais, como idade, sexo, perfil profissional, localização, etc., são hoje apenas uma pequena parte da segmentação. Claro, eles continuam a ser usados, mas agora podemos ajustar o segmento da população para o qual queremos apresentar a publicação.

O Google AdWords, por exemplo, permite uma segmentação por público-alvo (que é a coisa mais próxima da segmentação tradicional), mas você também pode segmentar por idioma, por local, por dispositivo e, o mais importante: por palavras-chave. Com uma lista de remarketing, por exemplo, você pode segmentar anúncios para visitantes que visualizaram determinadas páginas de um website.

 

A segmentação é a chave do marketing tradicional que o marketing digital conseguiu otimizar

Os anúncios sociais , também têm propostas muito interessantes que têm vindo a aumentar. Além das variáveis ​​tradicionais, incluem os interesses ou gostos declarados do usuário. A partir das publicações que os usuários fazem, as plataformas sociais detectam comportamentos com os quais eles configuram seus filtros.

A entrada de marketing , por sua vez, introduziu a figura do comprador em potencial, que é um conceito mais evoluído do alvo habitual. No momento de configurar a descrição da sua “persona”, muitas características emergem que também são úteis na segmentação. Não é mais um “homem de 45 anos do Centro de São Paulo”, mas leva em conta seus objetivos e outras características como indivíduo. É claro que uma segmentação mais precisa tende a elevar o custo da entrega dos anúncios, é como se você fosse entregar panfletos. Ao invés de entregar pra todos que passarem na rua você manda entregar pra mulheres acima de 35 que tem interesse em academia. O trabalho seria mais difícil, porém mais eficaz. Felizmente na internet é mais fácil encontrar essa segmentação.

 

O novo marketing é bidirecional

No marketing tradicional, as mensagens publicitárias eram emitidas em uma única direção: da marca ao consumidor. Na comunicação de marketing digital é bidirecional e há interação entre marcas e usuários . Isso é sem precedentes, porque nunca antes os canais eram tão abertos e transparentes.

Enquanto o consumidor era um sujeito passivo, agora tem muitas opções para se comunicar com a marca. Essas interações costumam ser públicas, o que também é um fator a ser considerado. O usuário tem mais e mais para nos dizer e as marcas são obrigadas a ouvir:

 

Maior alcance, maior exposição à publicidade.

Não importa quão grande seja o escopo do marketing tradicional, está longe de alcançar as estratégias online. Os dispositivos móveis estão totalmente estabelecidos na sociedade e as marcas têm aproveitado.

O tempo em que os indivíduos são expostos à publicidade é agora muito maior. Não são apenas os canais habituais ainda ativos, como TV, rádio e cartazes em geral. Agora também as marcas estão nos bolsos dos consumidores, na tela do seu celular. E em 99% dos casos, mesmo com a TV e o rádio ligado, os olhos e a atenção está nos dispositivos móveis. Essa é talvez um alerta de que o marketing nas TVs e Rádios também vai precisar se reinventar.
Cada vez é maior o tempo que passamos na Internet a partir de nossos computadores, tablets, smartphones … com o que aumenta a probabilidade de receber uma mensagem de uma marca.

Artigos Interesantes

Entenda a diferença entre marketing e publicidade Os termos marketing e publicidade são frequentemente utilizados de forma intercambiável. Na realidade, no entanto, são tipos inteiramente diferentes d...
Marketing de guerrilha, 11 exemplos para se inspir... Estamos tão sobrecarregados com a publicidade em todos os lugares que se torna difícil para as agências criativas para tornar os anúncios que se desta...
Confira 12 estrategias de marketing para pequenas... Não adianta negar, Se voce é uma pequena, média ou grande empresa, seja conhecida, viral ou não, voce vai precisar de estrategias de marketing. Sendo ...
Agência de Marketing para médicos e clínicas compl... Todos os médicos hoje precisam de um serviço de marketing digital para médicos, clínicas e consultórios. Não é um trabalho que você encontra em qualqu...